Paralisia do sono – Causas e tratamentos para esse transtorno

Saiba o que é a paralisia do sono e como evitar que esse transtorno se torne cada vez mais angustiante em suas noites de sono.

Portanto, venha comigo e conheça esse transtorno super comum na vida de muitas pessoas.

Imagine a seguinte situação: Em determinada noite, você acorda no meio da madrugada e tenta movimentar seu corpo, porém ele não corresponde aos seus estímulos.

Apenas os seus olhos se mantem aberto, e seu corpo está simplesmente imóvel.

No entanto, além do desespero de não poder se mexer, ainda tem o fato de você começar a ter alucinações, geralmente associados a seres malignos, como sombras negras, pessoas, monstros e por aí vai.

No entanto, a ciência ainda tenta encontrar uma maneira de responder o por que esse distúrbio acontece. O fenômeno ficou conhecido como paralisia do sono e costuma acontecer com pessoas de todas as idades.

Portanto, venha comigo e conheça mais sobre.

O que é a paralisia do sono?

Normalmente a paralisia do sono tende a ocorrer logo após acordar ou quando acaba de adormecer, em uma fase conhecida pelos médicos por REM (rapid eye movement, ou movimento rápido dos olhos), onde costumam ocorrer os sonhos mais realistas.

Nesse momento os olhos se movem como se o corpo estivesse acordado.

Durante o nosso sono profundo, os cérebros mantem nosso corpo imóvel para que ele possa conservar a energia.

É onde a paralisia se caracteriza, onde a o rompimento temporário do corpo com cérebro, que faz com que o corpo não reaja de imediato a estímulos.

No entanto, apesar da perda da movimentação do corpo, o indivíduo que foi afetado pode escutar normalmente e até emitir sons. A paralisia vem acompanhada de alucinações, visuais, sensoriais e auditivas.

Portanto é muito importante conhecer esses sintomas para que dessa forma possa ficar mais fácil encontrar uma solução para esse problema.

Sintomas

Costuma ser um acontecimento marcante que dura cerca de um a 2 minutos, dependendo de cada caso.

Varia bastante entre os indivíduos, e psicólogos apontam que esse distúrbio é fácil de ser identificado.

  • Alucinações visuais – essas alucinações podem desencadear em ansiedade intensa, pois é possível associar sombras a vultos e silhuetas. Pode ocasionar insônia depois do episódio.
  • Alucinações sonoras – pode ouvir passos, sussurros, ruídos, portas batendo e vibrações.
  • Cenestésicas – sensação de estar flutuando ou até mesmo em queda livre.
  • Dificuldade de respirar – pressão sobre peito, asfixia é comum durante a paralisia. Causam angustia e pânico.
  • Estar conscientemente desperto: é possível se lembrar de todo o fato ocorrido, porém fica difícil responder o que era real e o que era sonho.

Músculos oculares e respiratórios não ficam paralisados e por esse motivo proporcionam esses sinais.

O que causa a paralisia do sono?

Normalmente as pessoas que mais são afetadas pela paralisia do sono são, aquelas que estão cansadas físicas e psicologicamente, bem também como outros fatores;

  • Poucas horas de sono
  • Má alimentação
  • Sedentarismo
  • Falta de rotina do sono
  • Uso excessivo de remédios ou substancias alucinógenas.
  • Condição mental frágil
  • Ansiedade

Assim como a pessoa pode não ter esses sinais e ainda ter a paralisia do sono.

Portanto a dica é, cuide da alimentação, pratique exercícios físicos, enfim tenha uma vida saudável e o menos estressante possível.

O que fazer durante a paralisia do sono?

Apesar da situação desesperadora, é importante manter a calma e tomar algumas iniciativas que podem ajudar nesse momento.

  • Entenda que é passageiro

É importante que pense que não se trata de nada perigoso ou mortal. É normal sentir medo, porém é importante saber que não trata de nada físico.

  • Tente causar movimentação no corpo

Mesmo que esteja totalmente imóvel é preciso que você tente movimentar pelo menos algumas extremidades, como os pés e os dedos.

  • Imagine que está se movimentando

Contudo, caso você não consiga se mover, tente imaginar que está se movendo, pois isso pode ajudar muito a conseguir conectar seu cérebro com o seu corpo.

  • Controle a respiração

Contudo, controlar a respiração é muito importante para se manter calmo e controlado. Portanto, mantenha um ritmo lento e profundo.

Tratamentos

A boa notícia, é que os tratamentos podem acontecer de diversas formas, desde uma mudança de hábitos até sessões de terapias e medicamentos.

Contudo, é recomendado que para o tratamento haja um profissional se possível, para que o tratamento seja ainda mais eficaz.

Portanto mantenha a qualidade de sono, dormindo por cerca de 7 a 8 horas diárias.

Uma alimentação saudável e exercícios também é muito importante para manter a saúde física e mental.

Por fim, algumas pessoas que possuem ansiedade e depressão devem procurar um especialista para que sejam receitados alguns medicamentos.

sabia que dormir demais pode te fazer mal a saúde?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: